DIFICULDADES ENFRENTADAS PELOS ENFERMEIROS NO MANEJO DOS PACIENTES COM HANSENÍASE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2021-v.95-n.36-art.1157

Palavras-chave:

Hanseníase; enfermagem; relações enfermeiro-paciente; estratégia saúde da família; atenção primária à saúde.

Resumo

Objetivo: Conhecer as dificuldades enfrentadas pelos enfermeiros no manejo dos pacientes com hanseníase. Método: Estudo exploratório, de caráter descritivo e qualitativo. A amostra é composta por nove enfermeiros que atuam na Estratégia Saúde da Família, em região endêmica do sul do Ceará, Brasil. A coleta de dados foi realizada com um roteiro de entrevista semiestruturada, nos meses de agosto a setembro de 2015, com posterior análise de conteúdo temático. Resultados: Embasando-se nos resultados obtidos emergiram três categorias: dificuldades elencadas na realização do exame dermatoneurológico pelos enfermeiros da estratégia saúde da família; intercorrências no atendimento ao paciente com hanseníase; detecção precoce versus educação permanente. Considerações finais: O estudo revelou as dificuldades enfrentadas como a falta de instrumentos para realizar os testes dermatoneurológicos; estigma e preconceito pela população; detecção precoce com falhas de domínio; educação permanente pouco estruturada para atender a demanda dos profissionais. Ressalta-se a importância de mais investimento em pesquisas de inovação no manejo da hanseníase.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ANA ALINNE GOMES DA PENHA, Universidade Regional do Cariri (URCA). Crato, Ceará, Brasil.

Enfermeira. Especialista em Saúde da Família. Universidade Regional do Cariri (URCA). Crato, Ceará, Brasil. E-mail: anaalinne.nurse@gmail.com  ORCID: https://orcid.org/0000-0001-9253-1199

JÉSSICA LIMA SOARES, Universidade Regional do Cariri (URCA). Crato, Ceará, Brasil.

Enfermeira. Mestranda em Enfermagem. Universidade Regional do Cariri (URCA). Crato, Ceará, Brasil. E-mail: jessicalimasoares92@gmail.com.br  ORCID: https://orcid.org/0000-0003-4247-8822

FERNANDA MARIA SILVA, Universidade Regional do Cariri (URCA). Crato, Ceará, Brasil.

Enfermeira. Mestre em Saúde da Família. Universidade Regional do Cariri (URCA). Crato, Ceará, Brasil. E-mail: fernandamsmv@gmail.com ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0504-9896

DÉBORAH ALBUQUERQUE ALVES MOREIRA, Universidade Regional do Cariri (URCA). Crato, Ceará, Brasil.

Enfermeira. Mestre em Enfermagem. Universidade Regional do Cariri (URCA). Crato, Ceará, Brasil. E-mail: dbrhalbuquerque@gmail.com ORCID: https://orcid.org/0000-0002-2823-8681

REGINA PETROLA BASTOS ROCHA, Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), São Paulo, Brasil.

Enfermeira. Doutoranda em Ciências da Saúde. Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), São Paulo, Brasil. E-mail: rpetrola@yahoo.com.br ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0626-232X

HUANA CAROLINA CÂNDIDO MORAES, Universidade Federal do Ceará (UFC). Fortaleza, Ceará, Brasil.

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Universidade Federal do Ceará (UFC). Fortaleza, Ceará, Brasil. E-mail: huanacarolina@yahoo.com.br  ORCID: http://orcid.org/0000-0001-6435-1457

Publicado

2021-10-05

Como Citar

1.
DA PENHA AAG, SOARES JL, SILVA FM, MOREIRA DAA, ROCHA RPB, MORAES HCC. DIFICULDADES ENFRENTADAS PELOS ENFERMEIROS NO MANEJO DOS PACIENTES COM HANSENÍASE. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 5º de outubro de 2021 [citado 23º de julho de 2024];95(36):e-021140. Disponível em: http://teste.revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/1157

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL